CE apresenta resultados do Plano de Ação para a Economia Circular

 
A CE publicou um relatório exaustivo sobre a aplicação do Plano de ação para a economia circular, adotado em dezembro de 2015. O relatório apresenta os principais resultados obtidos com a execução do plano de ação e enuncia os desafios que se colocam na preparação do terreno para uma economia circular neutra em termos climáticos e competitiva, minimizando a pressão sobre os recursos naturais e de água doce e os ecossistemas. As conclusões do relatório serão discutidas durante a Conferência anual das partes interessadas para a economia circular, a realizar em Bruxelas em 6 e 7 de março.
 
Passagem de uma economia linear para uma economia circular
Três anos após a sua adoção, o plano de ação para a economia circular pode considerar-se plenamente concluído. As 54 ações previstas foram já concretizadas ou estão em fase de execução. De acordo com as conclusões do relatório, a execução do Plano de Ação para a Economia Circular acelerou a transição para uma economia circular na Europa, o que, por sua vez, contribuiu para colocar a UE na via da criação de emprego. Em 2016, os setores relevantes para a economia circular empregavam mais de quatro milhões de trabalhadores, o que representa um aumento de 6 % em relação a 2012.
A circularidade criou também novas oportunidades de negócio, proporcionando condições para novos modelos empresariais e para o desenvolvimento de novos mercados, tanto a nível interno como externo. Em 2016, as atividades circulares como a reparação, a reutilização ou a reciclagem geraram cerca de 147 mil milhões de euros de valor acrescentado, representando ao mesmo tempo cerca de 17,5 mil milhões de euros de investimento.
 
Estratégia da UE para os plásticos 
A Estratégia da UE para os Plásticos numa Economia Circular é o primeiro quadro político definido à escala da UE em que se adota uma abordagem para o ciclo de vida de materiais específicos, a fim de integrar as atividades circulares da conceção, utilização, reutilização e reciclagem nas cadeias de valor dos plásticos. A estratégia inclui uma visão clara, com objetivos quantificados ao nível da UE, de modo que, até 2030, todas as embalagens de plástico colocadas no mercado da UE, entre outros produtos, deverão ser reutilizáveis ou recicláveis.
Para impulsionar o mercado dos plásticos reciclados, a Comissão lançou uma campanha no sentido do comprometimento voluntário neste domínio. Há já 70 empresas que assumiram compromissos, o que significa um crescimento do mercado dos plásticos reciclados de, pelo menos, 60 % até 2025. No entanto, existe ainda um fosso entre a oferta e a procura de plásticos reciclados. Para colmatar esta lacuna, a Comissão lançou a Aliança Circular para os Plásticos, que reúne as principais partes interessadas em termos de fornecimento e de utilização de plásticos reciclados.
As regras relativas aos produtos de plástico de utilização única e às artes da pesca, que abrangem os dez objetos mais frequentemente encontrados nas praias da UE, colocam a União Europeia na vanguarda da luta contra o lixo marinho a nível mundial. As medidas incluem a proibição, sempre que existam alternativas, de determinados produtos de plástico de utilização única (como as palhinhas e os talheres de plástico), assim como dos plásticos oxodegradáveis, e propõem medidas para outros, nomeadamente metas para a redução do consumo, requisitos para a conceção dos produtos e regimes de responsabilidade alargada dos produtores.
Inovação e investimentos
 

O mês de fevereiro na Universidade Sénior de Évora

 
 
No mês de fevereiro o CIED Alentejo Central e Litoral realizou duas sessões na Universidade Sénior de Évora, no âmbito da disciplina “A Europa perto de Mim”, nos dias 13 e 27 de fevereiro.
Nas sessões foram abordados os temas “Viajar na Europa vs Viajar para Marrocos” e a explorada em detalhe a Plataforma “O que a Europa faz por mim”.
A próxima sessão realizar-se no dia 20 de março, nas instalações da Universidade Sénior de Évora. 
 

Form'E 19 visita o CIED Alentejo Central e Litoral

 
No passado dia 12 de fevereiro, o CIED Alentejo Central e Litoral recebeu a visita de vários jovens dirigentes estudantis da região, enquadrado no evento Form’E 19, organizado pela Associação Académica da Universidade de Évora e pela Associação 100% Aventura – Associação de Desporto e Natureza.
A visita teve como principal objetivo dar a conhecer a vários jovens da região o CIED Alentejo Central e Litoral, as variadas oportunidades sobre a União Europeia para os jovens e ainda a agenda do centro para o corrente ano, no sentido de se trabalhar em rede com as várias associações de jovens existentes. 
 

UE investe 116,1 milhões de euros para melhorar a qualidade de vida dos europeus

 
O novo financiamento do programa LIFE desbloqueará mais de 3 200 milhões de euros de apoio adicional para 12 projetos de grande escala no domínio do ambiente e do clima em dez Estados-Membros, a fim de apoiar a transição da Europa para uma economia circular hipocarbónica. 
A CE anunciou um investimento de 116,1 milhões de euros para os últimos projetos integrados a financiar no âmbito do Programa LIFE para o Ambiente e a Ação Climática. O financiamento apoiará projetos na Áustria, Bulgária, República Checa, Estónia, Finlândia, Grécia, Hungria, Itália, Portugal e Eslovénia.
Os projetos integrados melhoram a qualidade de vida dos cidadãos, ajudando os Estados-Membros a cumprir a legislação da UE em cinco domínios: natureza, água, ar, atenuação das alterações climáticas e adaptação às alterações climáticas. Apoiam os planos necessários para aplicar a legislação ambiental e climática de uma forma coordenada e numa ampla escala territorial.
Os 12 projetos selecionados dispõem de um orçamento total de 215,5 milhões de euros, o que inclui um cofinanciamento da UE no montante de 116,1 milhões de euros. O financiamento da UE mobilizará investimentos adicionais no valor de 3 200 milhões de euros, dado que os Estados-Membros também podem utilizar outras fontes de financiamento da UE, incluindo fundos agrícolas, regionais e estruturais, o programa Horizonte 2020, bem como fundos nacionais e o investimento do setor privado.

European Enterprise Promotion Awards 2019

 
Está a decorrer até ao dia 1 de abril o prazo para submissão de candidaturas à fase nacional da 13.ª dos European Enterprise Promotion Awards - EEPA, uma iniciativa do IAPMEI, em parceria com a Comissão Europeia. 
 
O objetivo da competição é reconhecer e dar visibilidade a projetos e boas práticas de sucesso que apoiem e estimulem a iniciativa empresarial, dando particular ênfase ao papel do setor público a nível local, regional e nacional, na criação de condições que estimulem projetos indutores de mais desenvolvimento empresarial, de mais empreendedorismo. 
 
Aos EEPA 2019 podem candidatar-se projetos ou outras iniciativas em curso há pelo menos dois anos ou recentemente concluídas, desenvolvidas por entidade pública ou por entidade privada com envolvimento de uma entidade pública.
 
Este ano, as categorias a categorias a concurso são Promoção do espírito de empreendedorismo; Investimento nas competências de empreendedorismo; Desenvolvimento do ambiente empresarial; Apoio à internacionalização das empresas; Apoiar o desenvolvimento de mercados ecológicos e a eficiência dos recursos; Empreendedorismo responsável e inclusivo.
 
 
Para obter mais informação sobre os EEPA 2019 e aceder ao fomulário de candidatura, clique aqui.
 
Para qualquer esclarecimento adicional contacte: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. .
 

Ligue-se a nós

 Facebook

 Twitter

 Youtube

  Instagram 

 

Financiado por

 
 
 
 
 

Contactos

Alentejo Central: Rua Circular Norte do PITE 35, 7005-841 Évora

Alentejo Litoral: Avenida de Santiago, 1º Andar do Gabinete Municipal,

7500-170 Vila Nova de Santo André

Tel (+351) 266 769 159
E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.