Continuação dos esforços para salvar vidas nas estradas da UE

As estatísticas de 2016 em matéria de segurança rodoviária publicadas pela Comissão mostram uma diminuição de 2% do número de vítimas mortais registado na UE no ano passado. 25 500 pessoas perderam a vida nas estradas da UE em 2016, menos 600 do que em 2015 e menos 6 000 do que em 2010. Além disso, de acordo com as estimativas da Comissão, 135 000 pessoas ficaram gravemente feridas nas estradas.

Após dois anos de estagnação, 2016 marca o regresso de uma tendência de descida e, nos últimos seis anos, a sinistralidade rodoviária sofreu uma redução de 19 %. Embora este ritmo seja encorajador, pode, no entanto, ser insuficiente para que a UE possa alcançar o seu objetivo de reduzir para metade a mortalidade nas estradas entre 2010 e 2020. Esta situação requer mais esforços de todas as partes interessadas e, em particular, das autoridades nacionais e locais, que devem executar a maior parte das atividades quotidianas, como a aplicação da lei e a sensibilização.

As possibilidades de morrer num acidente de viação variam consoante o Estado-Membro. Embora a diferença diminua todos os anos, as pessoas que vivem nos Estados-Membros com as taxas de mortalidade mais elevadas têm três vezes mais probabilidades de sofrer acidentes mortais na estrada do que as que vivem nos países com as taxas mais baixas.

2016 foi também o ano em que a Comissão publicou pela primeira vez dados sobre ferimentos graves resultantes de acidentes de viação com base numa nova definição comum, provenientes de 16 Estados‑Membros e que representam 80 % da população da UE. Com base nesses dados, a Comissão estima que 135 000 pessoas sofreram ferimentos graves na UE. Os utentes da estrada mais vulneráveis, tais como peões, ciclistas e motociclistas, representaram uma grande percentagem de feridos graves.

Comissão apoia mobilidade dos jovens na Europa

 
A Comissão Europeia apresentou hoje uma iniciativa ao abrigo do programa Erasmus + que aumenta o apoio da aprendizagem e da mobilidade dos jovens europeus. Com o título «Move2Learn, Learn2Move», permitirá a pelo menos 5 mil jovens cidadãos viajar para outro país da UE de uma forma sustentável – individualmente ou em conjunto com a sua turma de escola. Esta iniciativa única, ligada ao 30.º aniversário do programa Erasmus, coaduna-se com duas prioridades centrais da Comissão: renovar o apoio à juventude europeia e facilitar a mobilidade dos cidadãos da UE, particularmente uma mobilidade de baixas emissões.
 
A iniciativa Move2Learn, Learn2Move baseia-se numa ideia apresentada pelo Parlamento Europeu em 2016. Será implementada através da eTwinning, a maior rede de professores do mundo. Parte integrante de Erasmus+, permite aos professores e alunos em toda a Europa desenvolver projetos em conjunto através de uma plataforma em linha.
 
Tibor Navracsics, Comissário responsável pela Educação, a Cultura, a Juventude e o Desporto, afirmou: «Baseando-se no êxito da eTwinning, esta iniciativa permitirá que os jovens descubram e experienciem em primeira mão diferentes países e culturas em toda a Europa. Por ocasião do 30.º aniversário do programa Erasmus, este será mais um exemplo desta história de sucesso da UE em que as pessoas se aproximam umas das outras, ajudando-as as criar esse sentimento do que é ser europeu.»
 
A iniciativa estará aberta a todas as turmas escolares com alunos de idade igual ou superior a 16 anos que participem na plataforma eTwinning. São convidadas a indicar se desejam ser abrangidas pelo sorteio de bilhetes de viagem gratuitos que serão atribuídos aos melhores projetos de eTwinning em cada país participante. A inclusão social será um critério importante na seleção dos melhores projetos. Uma vez escolhidos os vencedores, as viagens poderão ter lugar de agosto de 2017 até dezembro de 2018, numa data à sua discrição. Os alunos podem viajar ou em grupo, inseridos numa viagem de estudo, ou individualmente, consoante a decisão tomada pelos pais e professores.
 
Todos os modos de transporte, operadores e linhas podem ser selecionados, tendo em conta critérios de sustentabilidade, os pontos de partida e de destino dos alunos participantes. Alguns operadores estão a apoiar a iniciativa através da oferta de um desconto especial aos participantes. Estes operadores são: Aegean Airlines, Air Dolomiti, ALSA Grupo, Azores Airlines, Brussels Airlines, Comboios de Portugal, Croatia Airlines, Deutsche Bahn, Hahn Air, Iberia Express, Interrail, Luxair, Naviera Armas, Olibus, SNCF, Transferoviar Calatori, Trenitalia, Vueling e Westbahn.
 
A Comissão encoraja outros operadores a aderir à iniciativa.
 
 

O Fundo Social Europeu celebra o seu 60.º aniversário

 
Assinala-se em 2017 o 60.º aniversário do Fundo Social Europeu (FSE), o instrumento mais antigo de que a Europa dispõe para investir nas pessoas.
 
O FSE é hoje um motor potente da criação de emprego, porque, ao promover a melhoria da educação, a modernização das administrações públicas e mais inclusão social, constitui uma ferramenta imprescindível para garantir mais oportunidades a todos os cidadãos.
 
A Comissário responsável pelo Emprego, Assuntos Sociais, Competências e Mobilidade Laboral, Marianne Thyssen, declarou: O 60.º aniversário do Fundo Social Europeu é motivo de grande regozijo. Ao longo de mais de seis décadas, o Fundo Social Europeu apoiou milhões de trabalhadores e de pessoas à procura de emprego, bem como centenas de milhares de empresas e empresas em fase de arranque. Ao investir diretamente nas pessoas, contribuímos para fazer com que ninguém fique para trás, e, simultaneamente, para reforçar a competitividade da Europa e acompanhar a evolução do mundo do trabalho. São 60 anos de histórias de sucesso que demonstram que a União Europeia tem um impacto real na vida dos europeus: hoje, no passado e no futuro.»
 
Nos últimos 60 anos, o Fundo Social Europeu ajudou milhões de europeus a encontrar emprego, obter uma qualificação ou certificado e aumentar o seu nível de competências. Estes frutos foram obtidos graças a vários milhares de projetos levados a cabo em toda a Europa.
 
O nosso trabalho não fica por aqui. No período de 2014-2020, o Fundo apoiou já milhões de pessoas, e continuará a fazê-lo, graças a investimentos previstos no orçamento da UE no valor de 86,4 mil milhões de euros. Neste período de programação, o FSE centra-se num número limitado de prioridades com o objetivo de garantir o máximo impacto, com destaque para o emprego e a inserção social. A plataforma de dados abertos em linha que permite aceder aos dados sobre os resultados obtidos no âmbito dos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento para o período de 2014-2020 revela que os projetos FSE estão a fazer progressos significativos: mais de 30 % dos projetos foram já selecionados para financiamento. Os projetos no âmbito da Iniciativa para o Emprego dos Jovens apontam mesmo uma taxa de execução de 60 %.
 

A Europa foi à Escola Secundária Padre António Macedo

 
O Centro Europe Direct Alentejo Central e Litoral realizou no passado dia 22 de março de 2017 mais uma sessão “Europa Vai à Escola”, na Escola Secundária Padre António Macedo, em Vila Nova de Santo André, através da presença da técnica Sofia Lampreia.
O evento dirigiu-se aos alunos de 10.º e 11.º ano das turmas de Geografia, contando com a colaboração das professoras Natália Amaral e Cristina Moura. A sessão teve como objetivo recordar as datas dos Tratados Europeus e a contribuição específica de cada um para o projecto europeu. Os alunos mostraram ainda interesse em rever os principais objetivos da União bem como os requisitos gerais de Adesão a apresentar aos membros candidatos. Para além destas matérias, foi oportuno abordar os anos de alargamentos à União, bem como os símbolos da identidade europeia.
Com a presente iniciativa visou-se assinalar os 60 anos do Tratado de Roma, através do visionamento de alguns vídeos, de forma a despertar os alunos para o tema, familiarizando-os com os fóruns disponíveis para o efeito. 
A iniciativa contou com 18 participantes, que se propuseram a refletir sobre formas de cidadania ativa, tendo sido abordada a “Iniciativa de Cidadania Europeia”, “a Petição”, e “o Provedor de Justiça Europeu”, como figuras privilegiadas para se fazerem ouvir.
 

Mês da Juventude em Évora

 
Como já tem vindo a ser habitual há vários anos, a Câmara Municipal de Évora dedica o mês de março aos jovens, e em conjunto com cerca de 40 entidades, associações e grupos de jovens do concelho promove vários atividades de interesse juvenil.
O Centro Europe Direct Alentejo Central e Litoral marcou presença nestas atividades, no dia 15 de março na Praça do Giraldo, praça central da cidade de Évora, com material de divulgação do centro e da União Europeia. Esta atividade decorreu desde as 14:00h até as 18:00h.
Foi dado destaque à divulgação do Corpo Europeu de Solidariedade, visto este se destinar a jovens até aos 30 anos, e verificou-se uma grande procura por informações por parte da comunidade juvenil, que fizeram bastantes questões sobre como funcionava o programa e o que era necessário para se inscreverem. 
Para além do referido, o stand do Centro contou com a visita de vários cidadãos e turistas que procuravam saber mais sobre o CIED Alentejo Central e Litoral e sobre vários temas relacionados a união europeia, como por exemplo programas de financiamento.
 

Ligue-se a nós

 Facebook

 Twitter

 Youtube

 

Financiado por

 
 
 
 
 

Contactos

ADRAL
Rua Intermédia do PITE, 

Lt 4 e 6 7005-513 Évora
Tel (+351) 266 769 159
E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.