"Misk" e "myPolis" vencem Concurso “Elevator Pitch – IdeiasQueMarcam” da Comissão Europeia

 
Comissão Europeia distingue aplicação que recomenda restaurantes em menos de um minuto e plataforma interativa para melhorar a comunicação entre políticos e cidadãos. 
 
 “Misk” e “myPolis”: são os dois projetos de empreendedorismo premiados pela Representação da Comissão Europeia em Portugal no âmbito do Concurso “Elevator Pitch – IdeiasQueMarcam” 2018.
 
A “Misk” – distinguida com o Prémio “Elevator Pitch – IdeiasQueMarcam” - desenvolveu uma aplicação que sugere restaurantes de forma imediata, a partir de recomendações de amigos e do perfil do utilizador. A app permite organizar os restaurantes favoritos e imperdíveis em listas que se podem guardar e partilhar instantaneamente quando os amigos pedem dicas. Permite ainda descobrir espaços recém-inaugurados em cada cidade e região, descobrindo o que os amigos estão a recomendar e recebendo sugestões personalizadas com base no perfil de cada utilizador.
 
A "myPolis" – distinguida com o Prémio Democracia Digital - é uma plataforma mobile que pretende trazer a participação política para o século XXI através da melhoria da comunicação digital entre políticos e cidadãos. Permite votar em propostas políticas e lançar desafios para a comunidade, criando um perfil de cidadania que incentiva a participação cívica dos cidadãos através de “gamificação”. A myPolis é um serviço SaaS para políticos locais, permitindo maior feedback do eleitorado e organização de orçamentos participativos. Pretende-se que esta solução chegue à maioria dos municípios europeus que ainda não possui plataformas de participação cívica digital.
 
Os dois prémios foram atribuídos por decisão de um júri de especialistas, nomeado pela COTEC.
 
A edição de 2018 do Concurso “Elevator Pitch – IdeiasQueMarcam” apostou em projetos e ideias de empreendedorismo de base tecnológica e digital. De entre estes, deu especial relevo a soluções e inovações capazes de reforçar a capacitação cívica dos cidadãos ao criar, pela primeira vez, o Prémio especial Democracia Digital.
 
Em 2018, candidataram-se ao concurso 67 equipas de empreendedores provenientes de todo o país, das quais foram selecionadas 12 equipas finalistas para participar num processo formativo e de capacitação destinado a desenvolver os seus projetos e ideias de negócio.
 

UE lança missão de preparação e prevenção de incêndios florestais

 
A Comissão Europeia está atualmente a ajudar Portugal na avaliação do sistema de defesa e de proteção das florestas, bem como na execução de uma série de medidas estruturais destinadas a torna este sistema mais robusto. 
 
Esta missão foi solicitada por Portugal através do Mecanismo de Proteção Civil da União Europeia. A missão vai contar com peritos em meteorologia, técnicos em comportamento do fogo e técnicos em prevenção de incêndios para apoiar as autoridades portuguesas na identificação de medidas preventivas que complementem os esforços nacionais em curso. Os peritos identificarão domínios críticos de intervenção e prestarão formação e aconselhamento às autoridades portuguesas, a fim de se prepararem para o verão, altura em que graves incêndios florestais são suscetíveis de afetar o país.
 
Com o objetivo de preparar e prevenir catástrofes naturais com a mesma magnitude que as que ocorreram no passado ano em Portugal, a UE possui um Centro de Coordenação de Resposta de Emergência, que monitoriza riscos de incêndios florestais e a sua incidência na Europa através de serviços de monitorização nacionais e outras ferramentas tais como o Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais.
 
Antes do início da época de incêndios florestais, o Centro de Coordenação de Resposta de Emergência organiza reuniões com todos os países que participam no Mecanismo de Proteção Civil da UE para intercâmbio de informações e para se preparar para a fase mais crítica de propagação de incêndios. Durante o período de verão, o Centro e os países com elevado risco de incêndios florestais estão em contacto numa base semanal. Portugal, Espanha, França, Itália, Grécia e Croácia são os países na Europa mais suscetíveis a incêndios.
 
Todos os anos, incêndios florestais devastadores atingem a Europa, destruindo milhares de hectares de florestas e afetando as populações. Quando a dimensão de um incêndio ultrapassa a capacidade de um país para o extinguir, o Mecanismo de Proteção Civil da UE pode ser ativado para dar uma resposta rápida e eficaz.
 

Inteligência artificial: Comissão apresenta iniciativa europeia para estimular o investimento e definir orientações para as questões de ética

 
A Comissão Europeia apresentou uma série de medidas com o objetivo de colocar a inteligência artificial (IA) ao serviço dos cidadãos europeus e de estimular a competitividade da Europa neste domínio. 
 
A Comissão propõe uma abordagem assente em três eixos: aumentar o investimento público e privado em IA, preparar as mudanças socioeconómicas e garantir um quadro ético e jurídico adequado. Esta iniciativa vem na sequência do pedido dos dirigentes europeus de uma iniciativa europeia em matéria de inteligência artificial.
 
A Europa conta com investigadores, laboratórios e startups de craveira mundial no domínio da inteligência artificial. Está igualmente bem colocada no domínio da robótica e é líder mundial nos setores dos transportes, dos cuidados de saúde e da indústria transformadora, que devem adotar a IA para continuarem a ser setores competitivos. No entanto, a forte concorrência internacional exige uma ação coordenada para que a UE fique na vanguarda do desenvolvimento da IA.
 
A UE (setores público e privado) deve aumentar os investimentos na investigação e na inovação no âmbito da IA em pelo menos 20 mil milhões de EUR até ao final de 2020. No intuito de apoiar estes esforços, a Comissão está a aumentar os seus investimentos para 1,5 mil milhões de EUR para o período de 2018 a 2020 no âmbito do programa de investigação e inovação Horizonte 2020. Este investimento deverá desencadear um financiamento adicional de 2,5 mil milhões de EUR no âmbito das parcerias público-privadas existentes, por exemplo, no domínio dos megadados e da robótica. Irá apoiar o desenvolvimento da IA em setores fundamentais, dos transportes à saúde, Iigar e reforçar os centros de investigação no domínio da IA em toda a Europa e incentivar os ensaios e a experimentação. A Comissão apoiará igualmente o desenvolvimento de uma «plataforma de IA a pedido» que fornecerá acesso a importantes recursos de IA na UE para todos os utilizadores.
 
Além disso, o Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos será mobilizado para conceder às empresas em geral e às startups apoio adicional para investimento em IA. Com o Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos pretende-se mobilizar mais de 500 milhões de EUR em investimentos totais até 2020 em toda uma série de setores fundamentais.
 
A Comissão prosseguirá também a sua ação para a criação de um ambiente propício aos investimentos. Uma vez que os dados são a matéria-prima da maior parte das tecnologias de IA, a Comissão propôs legislação que visa permitir a reutilização de um maior volume de dados e medidas para tornar mais fácil a partilha de dados. Tal abrange os dados provenientes dos serviços de utilidade pública e do ambiente, bem como da investigação e da saúde.
 
 

Sessão de Informação: «Universidade Sénior»

No passado dia 20 de abril, pelas 14h00, nas instalações da ASAS – Academia Sénior de Artes e Saberes, em Vila Nova de Santo André, o CIED - Centro de Informação Europe Direct Alentejo Central e Litoral, promoveu sessão de informação aos cerca de 20 interessados inscritos. O encontro contou com a colaboração daquela instituição de partilha de saberes de grande dinâmica local. Do encontro destaca-se a apresentação deste CIED, bem como a partilha de experiências acerca dos efeitos diretos da UE na vida dos cidadãos, ao longo da história da integração de Portugal na UE. 

Comissão reforça os direitos dos consumidores e a sua aplicação na UE

 
A Comissão Europeia propôs um novo acordo para os consumidores, a fim de garantir que todos os consumidores europeus beneficiam plenamente dos seus direitos ao abrigo do direito da União.
 
Embora a UE já disponha de algumas das regras mais rigorosas em matéria de defesa do consumidor a nível mundial, casos recentes, como o escândalo de Dieselgate, demonstraram que é difícil fazê-las cumprir plenamente na prática. O novo acordo para os consumidores irá habilitar as entidades qualificadas a lançar ações representativas em nome dos consumidores e introduzir sanções mais rigorosas para as autoridades dos Estados-Membros responsáveis pela defesa do consumidor. Alargará também a proteção dos consumidores quando estão em linha, clarificará a legislação da UE e esclarecerá que são proibidas as práticas de dupla qualidade, suscetíveis de induzir em erro os consumidores.
 
 
O novo acordo para os consumidores implicará:
 
1. Reforçar os direitos dos consumidores em linha
 
2. Dar aos consumidores os instrumentos necessários para fazer valer os seus direitos e obter uma indemnização 
 
3. Introduzir sanções eficazes contra as violações da legislação em matéria de defesa do consumidor
 
4. Lutar contra a dualidade de critérios no que diz respeito à qualidade dos produtos de consumo
 
5. Melhores condições para as empresas
 
 
#ConsumerProtection #EU4Consumers
 
 
 

Ligue-se a nós

 Facebook

 Twitter

 Youtube

 

Financiado por

 
 
 
 
 

Contactos

ADRAL
Rua Intermédia do PITE, 

Lt 4 e 6 7005-513 Évora
Tel (+351) 266 769 159
E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.